Gente que acredita que Barcelos merece e pode ser melhor.

MIB

Associação

Notícias

Dados Úteis

Barcelos

Inscreva-se:

Downloads

Imprensa Local

Barcelos Popular

Rádio Cávado

Imprensa Nacional

Twitter



A Alternativa (I)
20Mai2013 15:09:31
Publicado por: ../..

A ALTERNATIVA(I)

Em artigo anterior, “Mudar, é possível”, enunciei três compromissos do MIB, nos quais se baseia um novo modelo da governação municipal – executivo com menos um vereador em regime de permanência; nenhum administrador remunerado nas empresas municipais; redução drástica dos cargos de nomeação política, avenças e assessorias. O novo modelo inaugura uma nova era em quem a administração deve constituir-se como um exemplo a seguir.

Privilegiaremos a transparência e a equidade, dispensaremos igualdade de tratamento e de oportunidades às juntas de freguesia, associações, empresas e  munícipes.

Destaco a criação de regulamentos de apoio às associações e às empresas, onde as condições de acesso estarão expressamente definidas. Deste modo, nenhum dirigente terá de mendigar apoios. Todos, sem discriminação de qualquer ordem, serão apoiados. O único pressuposto é que reúnam as condições de acesso.  

Estão assim criadas as condições para implementar um novo modelo de gestão dos serviços municipais que assentará no mérito e na competência. As pessoas certas nos lugares certos.

O Município tem um potencial instalado que consome anualmente muitos milhões de euros aos contribuintes e que está sub-aproveitado. Apesar da autarquia ter ao seu serviço funcionários qualificados e competentes, nos vários sectores, o certo é que o funcionamento dos vários departamentos deixa muito a desejar, tanto em termos qualitativos, como quantitativos. Porquê? Não por culpa dos funcionários que são tão bons como os de qualquer empresa, mas por culpa dos aparelhos partidários que capturaram a administração municipal para servir as suas clientelas. E assim, normalmente, à frente de cada serviço não está a pessoa mais competente mas aquela que o partido entende lá colocar por confiança política ou fidelidade partidária. Para agravar a situação, os “boys”, nomeados pelo partido, constituem uma administração paralela que se impõe não pelo saber e capacidade, que não têm, mas pela vã soberba que o lugarzinho lhes proporciona, paralisando os serviços, desmotivando quem com eles trabalha, como muitos munícipes já puderam constatar.

O nosso compromisso é escolher para liderar cada serviço a pessoa mais competente sem olhar à sua opção política ou outra que com um projecto mobilizador motivará os seus subordinados.

Numa conjuntura de grande aperto financeiro, o segredo para executar mais obras e servir com mais qualidade é rentabilizar o potencial existente que é grande e valioso. É desta forma que executaremos obras no valor de milhões de euros, a preços de mercado, mas de custo reduzido pois temos a mão de obra paga e a maquinaria necessária. Com equipas bem lideradas, motivadas, a trabalhar por objectivos e em jornada contínua, operar-se-á o tal “milagre” que se traduz em milhões. Embora em menor escala, já o fiz, com sucesso, na CM de Viana e na Casa do Rio

Com este novo modelo de gestão, os trabalhadores municipais serão poucos para executar todas as obras que o concelho carece, a começar na viação rural, em estreita colaboração com as juntas de freguesia.

Implementar-se-á um programa municipal de pavimentação dos caminhos que,  servindo habitações, estão em terra batida. Com procedimentos de absoluta transparência. Será elaborada uma listagem de todos os caminhos nessas condiçoes, em que o primeiro da lista será o que serve o maior número de fogos. Será publicada para poder ser escrutinada. As obras far-se-ão respeitando aquela ordem. Desta forma, para que os caminhos sejam pavimentados não será necessário que a Junta seja do MIB, nem que o Presidente da Junta seja amigo do Presidente ou de algum  vereador.

Teremos como prioridade a intervenção na frente ribeirinha, entre a ponte do caminho de ferro e o açude de Medros, em ambas as margens. Os trabalhos serão executados maioritariamente pelos trabalhadores municipais. Vamos dar a oportunidade aos calceteiros, pedreiros, carpinteiros, jardineiros e aos técnicos do Município de Barcelos de mostrarem a sua valia e de sentirem o orgulho de serem os principais protagonistas de uma obra que elevará a auto-estima de todos os barcelenses.

Manuel Marinho



Partilhar:

Artigos Relacionados
PROGRAMA ELEITORAL


Para poder comentar necessita de iniciar sessào.